segunda-feira, agosto 27, 2007

Como é

Durante o dia você até consegue se comportar como uma pessoa normal. Tomar café, conversar, emitir uma opinião inteligente e até fazer os outros rirem (e rir você mesmo, acredite, é possível). Mas sempre chega a hora em que as luzes se apagam e todos vão embora, aí você está sozinho no silêncio.

Ler não adianta. O texto vai passar diante dos seus olhos, você pode até pronunciar as palavras, mas o assunto na sua cabeça vai ser o mesmo. Sempre o mesmo, visto de todos os lados possíveis, todas as situações sendo continuadas das mais diversas maneiras, na sua cabeça, se você tivesse dito isso, aquilo, levantado a mão naquela hora, ou não tivesse coçado o queixo com tanto vigor. Tudo seria diferente.

Chega um ponto da noite em que você percebe que não vai dormir, mesmo, e que vai se torturar com estes pensamentos até o dia amanhecer. E é o que acontece. Pequenas esperanças surgem e às vezes você até consegue se alegrar com elas. Talvez, não importa que hora da madrugada, talvez o telefone toque.

Aí você se lembra de todas as pessoas pra quem disse não, e você nunca telefonou pra dizer nada. Então este não que você ouviu fica pesado e parece cada vez mais definitivo. Você sabe que precisa esquecer, mas não consegue, ou talvez não queira ainda. Só mais um pouco, só mais uma carreira de pensar neste assunto, de tentar agradar.

Aí o dia amanhece, mas quem não dorme direito também não fica acordado direito. Mas até que você consegue se comportar como uma pessoa normal.

É assim.

4 comentários:

Luis Pereira disse...

ultimamente estar só não tem sido sinônimo de solidão, mas sim de estar acompanhado de mim mesmo. e tem sido bastante divertido.

deve ser que eu não tenho andado muito só por esses tempos.

(sonhei que mateus passava em biologia na unicamp, hehe)

Tainã Alcântara disse...

Já passei por essa situação...
é pessima!
Mas passa, uma hora passa!

Nareda Potin disse...

Talvez sejamos apenas seres em situações.

Tudo pode ficar apenas no "quase", no "por pouco", no "falta pouco"...

Gostei.

=P

juliana disse...

assim mesmo.