sexta-feira, agosto 01, 2008

No Corredor

Nunca gostei da sensação de fechar uma porta, mas faz parte de toda escolha dizer não pra alguma coisa, pro sim de outro lado ficar completo. Eu sempre pensei em ser livre e parecia que isso significava manter todas as possibilidades; hoje em dia, tão rápido, até que dá pra espiar uma janela aqui, outra ali, e achar que andou por todos os cantos, mas essa falta de fechamento, essa caminhada em campo aberto, sem trilha e sem objetivo nenhum, dão uma angústia do diabo.

Pelo menos alguma coisa a gente tem que querer mais, muito mais, que as outras.

De repente descobrindo que coisa é essa, vem a segurança pra deixar outros caminhos de lado, pros julgamentos, tantos que sempre se ouve, passarem inofensivos.

Saber, assim, saber que coisa é essa, eu não sei. Mas eu sei, pelo menos, que não quero fazer de minha vida uma batalha, não quero estar sempre preocupado com os espertos, não quero de jeito nenhum ser violento com ninguém. Mesmo que eu às vezes fraqueje e lute com essas armas. Eu acredito que o único jeito de viver é com amor no coração, e já fico muito contente por acreditar em alguma coisa, enfim.

6 comentários:

juliana disse...

eu recentemente escrevi qualquer coisa com o tema exatmente oposto a esse seu. depois te mostro, se tiver com saco.

Rayssa Galvão disse...

Faz bem, faz bem. Porque eu também acredito nisso, e acho que sem amor não dá pra viver, não dá pra existir, não dá pra nada. Mas eu vou além, eu acredito que tudo ao nosso redor é amor, e é só despertar pra isso que tudo fica uma calma instantânea, e a gente sabe que não precisa se apressar pra nada, que se estiver bem e vivendo cada momento com intensidade, teremos sido felizes. e ser feliz é só o que importa.

E eu acho que saber o que não quer é muito mais importante do que saber o que quer. É como ir ao shopping sabendo exatamente o que vai comprar, e onde e o preço. Sem parar para passear e perder tempo. Quem sabe apenas o que não quer, passeia, experimenta vários tipos de coisa e não precisa nem se decidir por algo no fim, pois valeu a pena só o passei.

Ok, talvez seja uma metáfora muito pobre, mas foi a única coisa que eu consegui pensar no momento.

Cris disse...

E viver assim, dentro do que se acredita já é tão complicado.....Muito bom, o texto. Beijos.

Luis disse...

nas palavras do Príncipe dos Teclados:

Que importa saber quem sou,
Nem de onde venho, nem pra onde vou.
O que eu quero são teus lindos olhos, morena,
Tão cheios de amor...
O Sol brilha no infinito,
E aquece o mundo aflito

Que importa saber quem sou,
Nem de onde venho, nem pra onde vou
Eu só quero é o teu amor,
Que me dá a vida, que me dá calor.

tarciso disse...

Se lê na Bíblia, - e eu acredito - que o Amor é mais forte do que a morte...

regiane ishii disse...

oi

=)